BLOG

23 julho 2021

Como ganhar em dólar?

O brasileiro é muito acostumado a acompanhar as variações no câmbio e a sonhar nas diferentes possibilidades de como ganhar em dólar. Nos últimos anos, nossa moeda vem se desvalorizando em relação à moeda norte-americana e tem se tornado cada vez mais distante a equiparação. A maior vantagem de receber em dólar mesmo morando no Brasil, é a possibilidade de ganhar um aluguel em uma moeda estável e valorizada em comparação ao real.

Como é a moeda utilizada pela maior economia mundial e tem grande força internacional, o dólar está presente nas reservas de segurança de muitos países. Consequentemente, momentos de crise aumentam a procura por ele.

Para aqueles que desejam aproveitar o momento para investir em dólar, há uma série de produtos que possuem exposição à moeda.

 

Há algumas formas de se investir em dólar. Entre elas estão:

1. Compra de papel moeda

A primeira alternativa, na verdade, não representa um investimento de fato. Muitas pessoas adquirem o dólar fisicamente como forma de proteção, mas é importante evidenciar que a estratégia não apresenta vantagens no mercado financeiro.

Afinal, está sendo feito uma compra, e não um investimento em si. A compra do papel moeda não gera fluxo para você, não traz benefícios em relação aos juros e, portanto, não está ligada ao lucro ou ao rendimento.

Ela pode até mesmo representar custos mais altos, já que a compra se dá na cotação do dólar turismo e envolve taxas maiores do que aquelas do mercado financeiro. Também há a insegurança em relação a roubos ou furtos onde você guarda as cédulas.

A aquisição de dólares diretamente é útil apenas em situações específicas — como a de uma viagem internacional. Na ocasião, diversos turistas optam por fazer a compra antecipada para se proteger do câmbio e evitar taxas de cartões de crédito.

 

2. Mercado futuro

Abordando as alternativas do mercado financeiro, temos os contratos futuros de dólar como uma das maneiras de investir na moeda. No caso, não há a negociação do dólar em si, mas de contratos derivados do ativo.

O mercado futuro é complexo e apresenta riscos significativos de oscilação. Por isso, ele costuma ser bastante utilizado para atividades de especuladores. Para eles, o objetivo não seria tanto o de proteger a carteira, mas de obter ganhos com a variação das moedas.

 

3. Fundos cambiais

Os fundos cambiais estão entre as opções mais utilizadas por investidores que têm o intuito de proteção e estabilidade. Trata-se de fundos de investimentos focados na questão cambial. Logo, o objetivo é acompanhar moedas.

Muitos fundos cambiais têm o foco no dólar, exatamente com a função de promover segurança cambial para investidores que busquem o equilíbrio da carteira. Assim, eles são uma maneira prática de se organizar.

O investimento em fundos se dá pela compra das cotas. Você pode fazer isso diretamente na plataforma do seu banco de investimentos, observando os produtos que ele oferece. O BTG Pactual, por exemplo, apresenta fundos cambiais interessantes.

 

4. ETFs

Outra estratégia sobre como investir em dólar no mercado financeiro são os ETFs (Exchange Traded Fund). Eles também são um tipo de fundo de investimento — cujo foco está em acompanhar e replicar um índice econômico.

Existem vários ETFs no mercado, mas, como a intenção do investidor é aumentar sua exposição ao dólar, sua procura deve ser por algum fundo que replique um índice da bolsa internacional (como o S&P 500).

 

5. Ações

As ações também podem proporcionar que você tenha exposição ao dólar na sua carteira. E é possível conseguir isso sem realizar investimentos diretamente no mercado internacional (o que exigiria abertura de conta em instituição estrangeira).

Uma das maneiras de se expor ao dólar por meio de ações nacionais é comprar papéis de companhias que tenham receita ligada à moeda. Por exemplo, empresas exportadoras ou estrangeiras negociadas na bolsa brasileira.

 

6. Fundos de investimento

Assim como as ações, também existem fundos de investimentos com exposição ao mercado internacional. Ou seja, além dos fundos cambiais ou dos ETFs você pode conferir outros tipos que realizem investimentos atrelados ao dólar.

 

7. Aluguel de imóveis

Investir no mercado imobiliário dos Estados Unidos é uma ideia que tem passado pela cabeça de mais brasileiros desde o ano passado. De acordo com a Fraga Company, uma empresa especializada em assessorar investidores na exploração de propriedades na Flórida, a procura por esse tipo de aplicação cresceu 30% desde o início da pandemia.

Um imóvel nos EUA traz ao investidor a possibilidade de fazer hedge cambial, protegendo-o de uma maior desvalorização do real, na medida em que parte do patrimônio estará imobilizada em moeda forte. Além disso, é possível fazer a compra sem sair do Brasil, financiar em até 30 anos, obter rendimentos em dólar com a locação e, por que não, até mesmo passar alguns dias em solo americano nas férias.

Porém existem alguns pontos importantes para se destacar, um imóvel possui algumas despesas fixas que precisam ser quitadas periodicamente, como taxa de condomínio, impostos regulamentados do município, etc. Além delas, existem também outros custos oriundos do uso regular do espaço, como o consumo de energia, internet, limpeza e água.

Imóveis que passam muito tempo fechados correm o risco de invasão, ou mesmo, de terem algum problema de manutenção agravado por falta de vistoria contínua.

Ao alugar o apartamento para um brasileiro que vai estudar no exterior por alguns meses, por exemplo, o proprietário está garantindo que seu imóvel será diariamente frequentado e utilizado, e, eventuais vazamentos hidráulicos ou fiações defeituosas serão percebidas em suas fases iniciais, evitando maiores despesas ou até mesmo, acidentes.

 

8. Renda de Aluguel CasaGroup

A opção da renda de aluguel possui um modelo de negócios inovador voltado para pequenos, médios e grandes empreendedores brasileiros que apostam em um negócio já consolidado nos EUA.

Incrementar a receita familiar através da renda por aluguel é o desejo de muitos brasileiros. Quando a oportunidade é em dólar, em um negócio 100% assertivo, sem dúvida a vontade de investir o seu dinheiro aumenta. O segmento de Vending Machine, já consolidado nos EUA como o terceiro maior mercado do mundo, movimenta US$ 40 bilhões anuais, reforçando o quanto a cultura internacional já absorveu a compra de produtos em máquinas automáticas.

O cliente adquire a máquina e recebe um aluguel mensal do valor investido. Hoje a CasaGroup já conta com mais de 250 proprietários no mundo todo. Cada máquina custa US$ 9 mil e o valor do aluguel varia com a quantidade de máquinas e tempo de contrato.

Além da segurança e o alto rendimento que o negócio oferece, ao adquirir uma ou mais máquinas você entrega a administração do negócio para a equipe da CasaGroup nos Estados Unidos e recebe mensalmente o aluguel em dólar.

Você compra um equipamento de alta tecnologia e nós cuidamos do resto. Encontramos o melhor ponto e realizamos a operação no ponto de venda.

Receber em dólar, atualmente, é muito mais simples do que há uma década atrás, por exemplo. Existem soluções tanto em bancos tradicionais, digitais e em plataformas fintechs que surgiram para revolucionar o mercado financeiro. Investir em dólar, portanto, é uma estratégia de diversificação dos seus investimentos.